terça-feira, junho 24, 2008

VAI NO BATALHA! do T.M.Porto em DVD

VAI NO BATALHA! é um espectáculo de referência no percurso do Teatro de Marionetas do Porto. Apresentado em 1993, no recém-inaugurado Teatro de Belomonte, excedeu as mais optimistas expectativas de público, mantendo-se em cena cerca de um ano com as lotações esgotadas.



VAI NO BATALHA! era sobre um tempo que agora nos parece distante e passava “em revista” a realidade social, cultural e política do Porto e do país. Estávamos em pleno cavaquismo, havia um príncipe da cultura (Santana Lopes) e o Porto era governado por Fernando Gomes. A CEE era um bicho-de-sete-cabeças para as mentes portuguesas. Tinha início o fenómeno dos arrumadores de automóveis e os belos cafés do Porto davam lugar a agências bancárias. Estes temas e muitos mais constituíam uma sucessão de quadros inspirados na “revista à portuguesa”, com uma forte componente de crítica social e política. E como teatro – obra de reflexão sobre o tempo e o mundo - o espectáculo mostrava a nossa perplexidade perante uma sociedade em mudança que nos prometia desenvolvimento subsidiado e felicidade a custo zero. Era também um palco onde exprimíamos os nossos gostos e desgostos, as nossas alegrias e desilusões. E tendo como mote uma típica expressão do linguajar portuense, “Vai no Batalha” não podia também deixar de expressar o nosso amor às coisas autênticas da cidade, a Ti Ana do Bolhão, o rio Douro a correr no sangue da urbe, a solidão das ruas de granito à noite, os cafés/lugares de encontro, os amores da noite de S. João.



Resolvemos agora, numa altura em que comemoramos os 20 anos do Teatro de Marionetas do Porto e a pedido de vários ilustres amigos e conhecidos, editar em DVD uma gravação histórica do espectáculo efectuada há quinze anos atrás. Os felizardos que na altura estiveram nas sessões alucinantes que se viveram no pequeno Teatro de Belomonte poderão agora rever esses momentos. Os que não viram terão uma oportunidade para saber como era.



Publicidade: o DVD está à venda no Teatro de Marionetas do Porto, bastando que passe pela nossa sede ou que nos solicite o envio por telefone ou e-mail. Trata-se de uma edição em duplo DVD e custa 15 €. A sua venda não tem intuitos comerciais, destinando-se apenas a divulgar a actividade do TMP.



Mas para si, caro (a) amigo (a), que faz parte do grande grupo de fieis seguidores do trabalho do TMP, aqui fica um link http://br.youtube.com/watch?v=tXrzK9Xbzvg para ver, na íntegra (1ª e 2ª parte), aquele que ficou para a história como o mais famoso dos quadros de VAI NO BATALHA!, “Fredo Brilhantinas II”, no qual Fredo conta ao compère a sua epopeia para obter na “cambra municipal do puerto a licença de arrumbador de biaturas ligeiras”.



Advertência: a crítica a este espectáculo, publicada no jornal Público, da autoria de Manuel João Gomes, intitulava-se “Os bonecos mais malcriados do mundo” e dizia entre outras coisas: “Vai no Batalha!” é , acima de tudo, a linguagem forte, com mais obscenidades por minuto do que todas as revistas do Parque Mayer tiveram nos últimos anos.



Por isso, se é susceptível, aconselhamos que não veja.



Fique pois impregnado do espírito de VAI NO BATALHA! (significa literalmente: deixa lá isso/manda para o tecto) e tenha um óptimo S. João.



Põe o teu cheirinho mais selecto

Manda a tristeza para o tecto

Anda para a rua com a maralha





Vem, não fiques armado em murcão

Que hoje é noite de S. João

E a solidão Vai no Batalha!



(excerto de “Marcha de S.João”, letra de José Topa, música de João Loio)
(Podemos dizer com toda a certeza que o teatro de marionetas em portugal nunca mais foi o mesmo depois deste espectáculo! OBRIGADO POR TEREM EDITADO EM DVD ESTE MARCO HISTORICO DAS MARIONETAS PORTUGUESAS!)

1 comentário:

jose luiz ferreira disse...

Foi de facto a melhor "revista " que vi na minha vida, e vi algumas, por outro lado, tenho imensa pena que o TMP não se encha de coragem e faça uma reposição ! Juro que ia ser outra enchente permanente !
Bem hajam pela vossa inestimável veia artística.
José Luiz Ferreira
Praia da Granja