domingo, maio 31, 2009

Universidade em Évora irá abrir mestrado em marionetas


Espaço das Marionet@s: Universidade em Évora irá abrir mestrado em marionetas
(tirado do blog ESPAÇO DAS MARIONETAS)

II Encontro de Marionetas em Montemor-o-Novo de 9 a 14 de Junho 2009


Prezados espectadores:

É com prazer e satisfação que a Associação Cultural Alma d’ Arame, em parceria com o Município de Montemor-o-Novo, realiza o 2.º Encontro de Marionetas de Montemor-o-Novo.

Na edição deste ano, salientamos o claro crescimento relativamente à pretérita edição, sendo igualmente relevantes a qualidade dos espectáculos apresentados e o nível artístico das companhias participantes.

E VIVA A MARIONETA!

Em primeiro lugar, cumpre-nos reconhecer o empenho do Município no fortalecimento da nossa parceria com óbvios reflexos na programação para esta edição.

Um dos objectivos propostos é a consolidação do trabalho iniciado na anterior edição junto do público infantil, com vista à sensibilização para a Arte da Marioneta e à formação -no presente – do Público do Futuro, proporcionando estímulos que certamente os Educadores poderão potenciar e vivenciar.

Para isso, reforçámos a programação não só em termos quantitativos, mas também com maior empenhamento artístico e elevando o patamar de divulgação de novas abordagens da arte da marioneta junto do público montemorense.

Com o incremento e diversificação das iniciativas associadas pretende-se um espaço de reflexão que, associado ao aumento do número espectáculos, possa conduzir a novas ideias e possibilidades de olhar este universo artístico, contribuindo para o crescimento de um público cada vez mais exigente e diversificado.
http://marionetasmontemornovo.wordpress.com/

Imaginarius - Pinóquio

Pinóquio de 7 metros pelo ACERT no festival INAGINARIUS


O boneco de madeira mais famoso do mundo ganha vida e mostra-se pela primeira vez em Santa Maria da Feira!

Depois de agigantar dois brinquedos tradicionais de madeira (o ciclista e o passarinho), o *TRIGO LIMPO teatro ACERT* apresenta outra criação, em co-produção com o *Centro de Criação para o Teatro e Artes de Rua/Festival Imaginarius*, de Santa Maria da Feira. Trata-se de um engenho cénico de madeira, com sete metros de altura, centrado na figura do *Pinóquio*.

O espectáculo tem uma direcção artística composta por elementos do Imaginarius (Cláudio Hochman e Renzo Barsotti) e do Trigo limpo teatro Acert (Pompeu José e José Tavares) que criam, em colaboração com os vários promotores, a narrativa dramatúrgica da estadia do Pinóquio nos locais de apresentação.
ESTREIA
5ª Feira, 28 Maio'09, às 21:30
FESTIVAL IMAGINARIUS em Santa Maria da Feira

29 Maio'09, 10:00 às 12:00 e 21:30 às 00:30
30 Maio'09, 10:00 às 12:00 e 21:30 às 00:30
31 Maio'09, 15:00 às 17:00
Próximas apresentações:
Ovar, 7 Jun'09, às 16:30
Tom de Festa '09, ACERT
*Ficha Técnica e Artística*

Co-produção do TRIGO LIMPO teatro ACERT e Centro de Criação para o Teatro e Artes de Rua/Festival Imaginarius

*direcção artística* Renzo Barsotti, Pompeu José e Zetavares *escultura* Nico Nubiola e Carlos de la Madrid *ajudante* Juan Carlos Sagarra *direcção de construção* Pompeu José *apoio à manipulação*
Teatro e Marionetas de Mandrágora *equipa manipulação* Ana Pontes, Anna Carvalho, Saphir Cristal, Cláudia Medeiros, Daniela Madanelo, Catarina Caetano, Marco Rosa, Pedro Mendes, João Duval, Brais Moran, Ilda Teixeira, Pompeu José e Rui Ribeiro *serralharia* Metalúrgica do Eucalipto e Rui Ribeiro *mecanismos, luz e som* Luís Viegas *apoio técnico*
Renato Figueiredo *figurinos* José Rosa

sexta-feira, maio 29, 2009

11ª Bienal Internacional de Marionetas de Évora - 2 a 7 de Junho de 2009


AFINAL TEMOS BIME!
era uma autêntica vergonha se esta edição não fosse para a frente, felizmente tudo se resolveu, Parabéns!!

Depois de muitas tormentas aqui está a festa das marionetas
Não conseguimos perceber, talvez porque ninguém foi capaz de o explicar, porque é que a Bienal de Évora deixou de receber financiamento do Ministério
da Cultura em 2009 quando vinha sendo apoiada desde o seu lançamento
em 1987 e ainda menos percebemos que isso possa acontecer no ano em que outro evento que já recebia do Ministério o dobro do financiamento
que era concedido à BIME tivesse, este ano, um aumento de 30%. Penalizar
um evento com caminho firmado numa região do interior não é aceitável.
Esta situação é naturalmente preocupante porque está em causa o futuro
da Bienal.
Foi o exercício da liberdade e da democracia, manifestado na reunião pública
da Câmara Municipal de Évora através da aprovação de uma Moção, que viabilizou o processo de realização da Bienal num momento em que já não acreditávamos que isso pudesse acontecer, dado que também nos tinha sido
transmitido que esta iniciativa, à luz dos novos Quadros Comunitários, já não poderia beneficiar dos financiamentos europeus, situação que veio posteriormente
a ser ultrapassada, através da viabilização da candidatura à semelhança
do que vinha acontecendo nos últimos 12 anos.
Foram difíceis os dias que acabámos de viver porque, após mais de vinte e cinco anos de trabalho em torno dos Bonecos de Santo Aleixo, não podíamos
acreditar que a Bienal, que se afirmou como um dos eventos culturais de referência na cidade Património Mundial e no país, não tivesse os apoios necessários à sua realização.
Agora que a Bienal aí está, com todo o seu esplendor, para colorir, uma vez mais, a nossa bela cidade, temos de afirmar que foi verdadeiramente reconfortante
verificar que o trabalho que realizamos merece o carinho e a atenção
de um tão grande número de pessoas, que não se coibiram de publicamente
nos manifestar o seu apoio. Quando assim é, os dias ficam brilhantes
e a festa acontece.
Cendrev
Companhias Participantes:

Bonecos de Santo Aleixo (Portugal), Criadores de Imagens (Portugal), Era Uma Vez - Teatro de Marionetas (Portugal), Trulé - Investigação de Formas Animadas (Portugal), Delphim Miranda (Portugal), Gigabombos do Imaginário (Portugal), The Fifth Wheel (Alemanha), Stef Vetters (Bélgica), Anima Sonho - Teatro de Bonecos (Brasil), Mamulengo Presepada (Brasil), Compañia Canija (Espanha), Compañia Pèlmanec (Espanha), Teatro de Marionetas La Estrella (Espanha), Teatro de Títeres Los Duendes (Espanha), Le Manège Magique (França), Stuffed Puppet Theatre (Holanda), Mikropodium (Hungria), Stephen Mottram (Inglaterra), Irene Vecchia (Itália), Teatro Hugo e Inês (Perú), Teatr Viti Marcika (República Checa)

Teatro e Marionetas de Mandrágora estreia dia 2 de Junho no Castelo de Santa Maria da Feira "as sete casas da inFortuna"


Caros amigos e colegas, temos o prazer de os convidar à estreia do espectáculo "as sete casas da infortuna",dia 2 de Junho, um espectáculo visita ao Castelo da Feira, numa colaboração Teatro e Marionetas de Mandrágora e Feira Viva, com a especial presença da Espada Lusitana. Esta produção estará em cena até ao dia 14 de Junho. Em anexo envio todas informações e detalhes respeitantes à produção, contando com a vossa presença e apoio à divulgação.

Newsletter junho 09
Para mais informações poderão contactar:
www.marionetasmandragora.comwww.marionetasanorte.blogspot.com
www.feiraviva.pt

Os melhores cumprimentos

terça-feira, maio 26, 2009

"BLOG Marionetas em Portugal" chega ás 30.000 Mil visitas - OBRIGADO!!


30.000 mil visitas ao Blog "Marionetas em Portugal" Obrigado a todos e continuem a enviar informação para que as marionetas continuem a crescer em Portugal.

sexta-feira, maio 22, 2009

"MARIONETAS" deste país não se esqueçam de concorrer aos apoios pontuais da DGARTES até dia 8 de Junho 2009


CONCURSO DE APOIO A PROJECTOS PONTUAIS 2009 [2º SEMESTRE]
[20-5-2009]



Comunica-se a todos os interessados que se encontram abertos, entre 20 de Maio e 8 de Junho, os procedimentos para apresentação de candidatura para apoio a Projectos Pontuais. Estes apoios destinam-se a financiar projectos pontuais a realizar no segundo semestre de 2009.



COMUNICADO DO DIRECTOR-GERAL DAS ARTES
Jorge Barreto Xavier

O Decreto-Lei n.º 225/2006, de 13 de Novembro, na redacção do Decreto-Lei n.º 196/2008 de 6 de Outubro (doravante abreviadamente RAAFE), estabelece o regime de atribuição de apoios financeiros do Estado, através do Ministério da Cultura, a entidades que exerçam actividades de carácter profissional nas diversas áreas artísticas ali referidas.

Uma das modalidades de apoio dentro dos Apoios Directos (previstos no artigo 4º do RAAFE) é o Apoio Pontual, aos quais se podem candidatar, semestralmente, as entidades de criação, entidades de programação, entidades mistas, grupos informais e pessoas singulares, que se destina a promover actividades artísticas com duração até seis meses e desenvolvidas entre os meses de Julho e Dezembro de 2009, tal como previsto no n.º 4 do artigo 2.º e no n.º1 do artigo 15.º da Portaria n.º 1204-A/2008 de 17 de Outubro. Esta é uma nova oportunidade, anteriormente não prevista, pois os anteriores apoios pontuais eram atribuídos anualmente. Existe agora, para além da possibilidade (já concretizada) de apoios estruturais que também contemplam a modalidade anual, a abertura de apoios pontuais em cada semestre.

Nessa conformidade, é agora aberto o concurso para Apoios Pontuais para o segundo semestre de 2009 com o montante disponível de 800.000,00 Euros, contemplando a distribuição de verbas por cinco patamares financeiros distintos (40.000,00Euros; 30.000,00Euros; 20.000,00Euros; 10.000,00Euros; 5.000,00Euros), que reconhecem as diferentes necessidades e dinâmicas do tecido artístico. O número de entidades a apoiar tem em conta a avaliação qualitativa e quantitativa do tecido cultural nacional expressa nos dados dos concursos anteriores, bem como o facto de se destinar a apoiar projectos pontuais a desenvolver apenas no segundo semestre do ano.

Nesse sentido, foi ainda tido em consideração que o concurso que agora terminou dos Apoios Directos nas modalidades de Apoios Quadrienais, Apoios Bienais e Apoios Anuais acolheu 55 novas entidades, muitas das quais viam até agora vedado o acesso a estas modalidades de apoio. Refira-se ainda que os Apoios Anuais, modalidade introduzida pela revisão do Decreto-Lei, contemplaram 29 entidades que recebem um montante global de 1.608.992,73Euros.

Num período de contracção financeira, o alargamento, em 2009, do montante total disponível de suporte do Ministério da Cultura para os agentes culturais é o reconhecimento da relevância desta área de actividade e garante de uma maior estabilidade e profissionalização.

mais informações na página da dgartes

terça-feira, maio 19, 2009

RTP anos 70

se alguém ainda se lembrar quem eram as marionetistas?!? video

RTP anos 60

video

RTP Anos 80

pensamos que seja a companhia "Lanterna Mágica" com os marionetistas Gualdino e Isabel?!?!?
video

RTP 1 "Jornalinho"

video

RTP anos 60 (Roberto e a esfera de cristal)

encontrámos nos arquivos da RTP na net, dos anos 60 mas não fazemos a mais pequena ideia de quem é, se alguém se lembrar por favor diga alguma coisa
video

quarta-feira, maio 13, 2009

mestre filipe e suas marionetas com novos espectáculos


Ultimos dias para assistir aos novos espectáculos de Marionetas do Grupo "Mestre Filipe e as Suas Marionetas".
"Hoje ha Palhaços" 16 de Maio e "Alana e a Lontra Lutra" a 17 de Maio, na Feira do Livro de Lisboa - Praça LEYA - as 11.30h e 15.30h.
vejam mais em: www.mestrefilipe.blogspot.com


Noticia retirada do "Diario de Noticias" do dia 2 de Maio

Feira do Livro de Lisboa

Ao fim-de-semana a feira é dos leitores mais pequenos
por MARIA JOÃO CAETANO
02 Maio 2009

Fantoches, pinturas, contos e gelados. A feira é um divertimento para as crianças. E o que é mais importante: todas voltam para casa com um ou mais livros dentro do saco.

Há stands fechados, livreiros a organizarem as bancas, na barraca das farturas o óleo está frio. Pouco passa das 11 da manhã e a Feira do Livro está ainda a acordar, mas as crianças já correm pelo Parque Eduardo VII perguntando "onde são os fantoches?".

Os fantoches estão na Praça Leya. Os miúdos batem palmas para Emilínho e Anacleto, os dois palhaços tirados do livro Hoje Também Há Palhaços, de António Torrado e Maria Alberta Méneres.
"Este livro é do meu tempo", comenta uma das mães. O filho faz um ar espantado. Emilinho e Anacleto estão sempre a discutir e os miúdos, sentados no chão ou nos banquinhos de plástico, riem-se com vontade. "Engraxar as orelhas, mãe? Como é possível?"

Carla e Filipa são as duas animadoras principais do grupo Mestre Filipe e Suas Marionetas. Começaram há vinte anos, com o pai, e decidiram continuar o negócio da família. Estão habituadas a actuar em escolas, bibliotecas, feiras e festas de aniversário.
Na Feira do Livro, a convite da Leya, estão a apresentar aos fins-de-semana, três espectáculos: Hoje Também Há Palhaços, A Meia Desemparelhada, de Cristina Norton, e Alana e a Lontra Lura, de Alice Cardoso.
Depois dos fantoches, os miúdos juntam-se à sombra para construírem os seus próprios fantoches. Tesouras e lápis por todo o lado. E os pais a darem uma ajudinha.

http://dn.sapo.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=1219014&seccao=Livros

segunda-feira, maio 11, 2009

S.A.Marionetas em Maio 2009 - "D.Roberto" e "A Ver Navios"


a companhia S.A.Marionetas vai apresentar em Maio no dia 18 de Maio pelas 14.30 horas no auditório da "Pequena Terra" o "Teatro D.Roberto" com as peças "O Barbeiro" e "A Tourada" e dia 24 em Sesimbra apresenta a sua mais recente produção "A Ver Navios", apareçam!!ou visitem www.samarionetas.com

ESTREIA DIA 17 MAIO 2009 "O CANTINHO DOS SONS" - RODA:MOLA - teatro infantil e de marionetas de Barcelos

O grupo Roda:Mola - teatro infantil e de marionetas de Barcelos tem o prazer de anunciar que irá estrear a sua 3ª produção: 'O Cantinho dos Sons'.
A peça é um espectáculo musical com uma dimensão maior das anteriores produções, todo ele com músicas e letras originais, com actores/músicos e marionetas. As duas primeiras representações vão acontecer em Barcelos e são ambas de entrada livre (crianças a partir dos 3 anos).
Apareçam, teremos todo o prazer em ter-vos a todos connosco!

O CANTINHO DOS SONS - ESTREIA
17 de Maio / Museu de Olaria de Barcelos / 15:30h

+ informações:
www.museuolaria.org

Abraços e beijinhos!
RODA:MOLA - teatro infantil e de marionetas de Barcelos


-------------------------------------


O CANTINHO DOS SONS

SINOPSE
´Um quarto vazio de gente ganha vida: o quarto da Rita. De dentro de um baú, despertando do sono, uma Boneca dá largas à imaginação e aspira a ser a estrela cantora de um grandioso espectáculo, um fantástico concerto onde todos cantam, riem e batem palmas. E assim, a Boneca mostra que nem só os humanos sabem sonhar... da sua cabeça com cabeleira flamejante e entrançada saem os Três Figuras, companheiros imaginários, músicos e mestres na arte da trapalhice. Com a ajuda de mais alguns visitantes inesperados, inventa-se um palco, uma banda e uma plateia. Bem-vindos ao magnífico show!´

COMENTÁRIO
Utilizando a imagem recorrente do trazer à vida objectos inanimados que as crianças identificam do seu quotidiano, esta peça pretende mostrar como se edifica um espectáculo musical. Com todos os arranjos vocais e a utilização de vários instrumentos tocados ao vivo, é criada uma dinâmica assente na exploração da harmonia, melodia e ritmo. Ao identificar de texturas sonoras, de efeitos sensoriais produzidos pelos instrumentos e géneros musicais, está associado um guião descontraído e acessível aos mais pequenos, fazendo deste musical uma experiência divertida, educativa e ecléctica.



--

www.rodamola.pt.vuroda.mola@gmail.com
tlm. 963 245 123

Teatro e Marionetas de Mandrágora - NEWSLETTER:: MAIO::2009


Teatro e Marionetas de Mandrágora



07 O Gato Preto e a Gaivota Cor-de-Prata
15h Escola Dramática e Musical Valboense
Valbom – Gondomar Inserido no Festival FETAV

O espectáculo

Através de um cenário de jogo, com marionetas de brincar e uma criança de verdade, a história desenrola-se... a brincadeira dá lugar à criação da própria história.
Este espectáculo tem a particularidade de o manipulador ser também personagem desta mesma história. É o próprio manipulador/actor que brinca com a marioneta e ao mesmo tempo lhes dá vida. A manipulação das marionetas é feito com o marionetista à vista do público, a marioneta torna-se assim extensão do corpo do seu manipulador que, se confunde com o boneco inanimado.
Algo acontece quando as mãos do manipulador iniciam o seu trabalho, uma mistura de sensibilidade e rigor, de encanto e precisão, coordenando as actividades que vão decorrendo no palco. Este palco corresponde a uma linha que revela acontecimentos, em que as marionetas se dão ao movimento, numa estranha relação entre si e o seu manipulador. E elas adquirem aquele pedaço de existência a que aspiram… elas ganham asas e saem das prateleiras onde são guardadas, e vivem…vivem e encantam…
E é nesse momento, em palco, que a transformação é completa. A marioneta adquire a alma...
Assim como os bonecos que uma criança possui, quando tocados ganham vida, “pois uma criança consegue tudo, até consegue voar, não com asas, mas com a imaginação.


Criação Clara Ribeiro

Apoio à criação Filipa Alexandre

Direcção Plástica EnVide neFeibata

Interpretação e Manipulação Clara Ribeiro

Marionetas e Cenografia Clara Ribeiro enVide neFelibata


Construção da estrutura Cenográfica José Machado

Desenho de Luz João Teixeira

Design Gráfico | Ilustrações enVide neFelibata

09 Workshop de manipulação de marionetas
em calendarização
Noite dos Investigadores 09
10h/13h - 14h/18h
Reitoria da Universidade do Porto
continua a 13,20 e 27 de Maio ...até 25 de Setembro

11 O Gato Preto e a Gaivota Cor-de-Prata
10h/14h30 Cine-Teatro João Ribeiro - Vouzela
Feira do Livro 'Folhas Soltas'

13,14,15 O Gato Preto e a Gaivota Cor-de-Prata
10h30/14h30 Auditório Municipal de Gondomar
marcações para escolas
Gondomar

15 O Jardim - Tomo I - A Primavera
15h Festival Sementes -
Mostra Internacional de Artes para o Pequeno Público Mostra ATINJ
Ass.Teatro para a Infância e Juventude
Lisboa




O espectáculo

O objectivo inicial neste projecto era o de conquistar a essência de algumas ideias que consideravamos fundamentais para a criação de um espectáculo onde a primeira infância se visse envolvida. Foi pensada uma estrutura que crie uma relação de proximidade e intimidade entre o espectáculo e o espectádor. Visualmente o espectáculo mostra-se através de simbolos, com uma forte componente musical. O texto partiu de diversos contos até chegar ao seu essencial pois a palavra é usada na sua simplificação e estilização máxima. A cor foi trabalhada para se transformar em código.
Este espectáculo foi concebido para crianças, captar a sua atenção. transporta-las num universos de fantasia e de jogo é o objectivo.
A primavera é o elemento central do espectáculo em torno dela giram todas as outras personagens, representadas por marionetas. O espectáculo pretende ser uma partilha de segredos.

Criação Filipa Alexandre

Apoio à Encenação José Carlos Machado

Textos inspirado no conto de Oscar wilde
O gigante Egoísta

Música Filipa Alexandre

Cenografia José Carlos Machado

Interpretação e Manipulação Filipa Alexandre

Marionetas José Carlos Machado
Orlando Trindade
Filipa Alexandre
enVide neFelibata

Figurino José Carlos Machado
Filipa Alexandre
Carminda Bote

Adereço do Figurino Joana Nossa

16 O Gato Preto e a Gaivota Cor-de-Prata
16h Auditório Municipal de Gondomar
Gondomar - ENTRADA LIVRE

16 Ala Arriba
O homem que falou com os peixes
16h Museu Municipal de Etnografia e História
Póvoa de Varzim ESTREIA

17 O Jardim - Tomo I - A Primavera
15h Museu do Vidro
Marinha Grande

18 Afonso Henriques...
e começa a nossa história
10h30 Museu de Alberto Sampaio
Guimarães ESTREIA

18 Auto da Barca do Inferno
15h Dramático de Rio Tinto
Gondomar

23 O Jardim - Tomo I - A Primavera
18h AEPGA - Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino
Miranda do Douro – Atenor
www.aepga.pt


23 Ateliê de Sombras
15h AEPGA - Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino
Miranda do Douro – Atenor
www.aepga.pt


23,30 Ateliê de construção de Marionetas
Biblioteca Municipal de Gondomar
10h00--17h30
INSCRIÇÕES ABERTAS
marcações: 960 039 685 | mandragora@marionetasmandragora.com
limite: 20 participantes
inscrição: 30€
bmgondomar@sapo.pt

28,29,30 A Fantástica História de uma Criança Chamada Pinóquio
apoio à produção
Festival Imaginarius - Santa Maria da Feira ESTREIA

2 a 14 de Junho ESTREIA
“As 7 casas da inFortuna”
Castelo de Santa Maria da Feira
Organização Feira Viva
2ª a 6ª: 9:30h - 18:00h
Sáb./Dom./Feriados: 13:30h - 18:30h

NOVA PRODUÇÃO DO TEATRO DE MARIONETAS DO PORTO - "WONDERLAND"


TEATRO DE MARIONETAS DO PORTO

Cine-Teatro Constantino Nery
Av. Serpa Pinto - Matosinhos
8 a 24 de Maio
Quarta a Sábado 21h30
Domingos 16h00
Informações e reservas: 229 392 320
Bilhete: 5,00€

M/12 anos

co-produção
Teatro de Marionetas do Porto
Teatro Constantino Nery


WONDERLAND

A partir de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll.

Doze anos depois, o Teatro de Marionetas do Porto volta a abordar o universo fantástico e povoado de nonsense do diácono anglicano, fotógrafo e celebrado professor de matemática de Oxford, Charles Dogson, mais conhecido por Lewis Carroll. Desta vez o espectáculo destina-se a um público adulto e os personagens das histórias de Alice libertam-se do jogo da linguagem e emergem na sua dimensão onírica. Personagens que são como cartas que Lewis Carroll joga, inconscientemente, no seu jogo de amor com Alice.

Wonderland é o sonho de Alice sonhado por nós. Vamos com ela, atravessamos a floresta luminosa cheia de medos e segredos, inventamos caminhos que antes lá não existiam e deixamos Alice perdida. Quando Alice pergunta ao Gato: “Como posso sair daqui?”, o Gato responde: “Isso depende muito do sítio para onde queres ir”. Aí sentimos que o sonho inventado por Carroll para a sua Alice amada toca ao de leve a nossa realidade. E quando Alice, no seu percurso iniciático, alcança o jardim maravilhoso de rosas brancas da rainha nós estalamos os dedos para que o seu sonho (e o nosso) acabe no momento certo. Final feliz?
Marco este dia com uma pedra branca (do diário de Lewis Carroll)

Encenação e cenografia – João Paulo Seara Cardoso
Interpretação – Edgard Fernandes
Sara Henriques
Sérgio Rolo
Shirley Resende
Marionetas – Júlio Vanzeler
Música – Roberto Neulichedl
Letras de canções – Maria de Noronha
Tradução para inglês – John Havelda
Figurinos – Pedro Ribeiro
Coordenação de movimento – Isabel Barros
Desenho de luz – António Real e Margarida Alves
Produção – Sofia Carvalho

Como chegar
Autocarro: 1M e13M nocturnos; 61,500,502,505,506 e 507 diurnos
Metro: Linha A (Azul) Estação Brito Capelo


Parque de Estacionamento DOCA PESCA Preço 1,00€ com apresentação de bilhete para a Sala Principal

sexta-feira, maio 01, 2009

Ângela Ribeiro apresenta: PLOF!


Há panos estendidos na corda. PLOF!
Um caiu no chão.PLOF! E mais outro. PLOF! Cheiram o ar, tocam a
terra. PLOF! Conversam numa língua incompreensível. PLOF! Choram
e riem... E quando não há mais panos na corda...PLOF!
Fecham os olhos e sorriem!


FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA
Concepção, interpretação e construção de marionetas e cenários Ângela Ribeiro | Montagem Musical Daniel Morgado | Produção Ângela Ribeiro


TÉCNICA: Teatro Objectos, manipulação à vista

Público Alvo: 1-5 anos
Duração: 30m (s/ intervalo)



DIA: 3 de Maio, 17H

LOCAL: Cine Teatro João da Mota, SESIMBRA

Informações e reservas: 21 228 87 15