sábado, julho 19, 2008

Festival Internacional de Marionetas do Porto 2008


O Festival Internacional de Marionetas do Porto tem sido sempre um lugar onde nos permitimos fazer todas as deambulações através de pessoas, de estéticas, de culturas, oscilando entre as fidelidades e cumplicidades para com determinados grupos e artistas e os riscos e curiosidades perante o desconhecido. Gostamos das franjas, dos rompimentos, das transversalidades, dos desafios... sem perder de vista a nossa razão de existir: as marionetas.

Estamos de regresso à Praça D. João I de 12 a 20 de Setembro.

Nuno Carinhas é o autor do projecto de intervenção plástica na Praça desta edição. Chamou-lhe “Residencial da Praça” e é onde vamos viver o FIMP 2008.
Teremos uma parede de mentira porque tem portas de verdade - que sabem mais abrir do que fechar – e porque uma parede sozinha não fecha, enquadra.
Teremos muitos elementos móveis: floresta ficcional e mutante, grande palco ou pequenas ilhas; zonas de estar, de brincar e de jogar, de ver e de ouvir.
Teremos “hóspedes” que vêm de longe e outros que vêm de bem perto e vão mostrar-nos o quão longe podemos ir.
Teremos “residentes” fiéis – a C.ie La Zouze, o Teatro Praga, o Teatro de Ferro, o Balleteatro e o Movimento Incriativo -, connosco durante todo o festival, que nos mostram o que normalmente se esconde: os ensaios.

O FIMP vai ter um Hino. Composto por Hélder Gonçalves dos Clã, será executado na Praça D. João I por uma Fanfarra, na primeira convocatória deste FIMP 2008. A Fanfarra levar-nos-á depois pelas ruas da baixa do Porto até ao TeCA. Aí será o espectáculo de abertura: MacBeth pelo Teatro de Marionetas do Porto. Associamo-nos assim ao Teatro Nacional de S. João na celebração dos vinte anos de criações e actividade desta companhia. As primeiras palmas desta edição são para eles.
Durante toda a semana, ao fim da tarde, haverá rádio ao vivo com conversas, música, notícias e entrevistas. Os dias de fim-de-semana serão dedicados às famílias, com oficinas e espectáculos para todos. As noites de 12 a 20 de Setembro brindar-nos-ão com propostas de dança, música, circo e, claro, marionetas e objectos, portuguesas mas também belgas, francesas e inglesas.
O Hino do FIMP regressará pelas vozes do Coro do C.P.O., abrindo a festa final, a nossa discoteca ao ar livre, a Disco FIMP.

Sem bilheteiras, de portas abertas.
Vamos viver na Praça. Venha lá morar connosco.

Isabel Alves Costa
Julho de 2008

informações em www.fim.com.pt

6 comentários:

Pedro Nuno disse...

só quero deixar um pequeno comentário aqui: vamos lá ver se desta vez este chamado "festival de marionetas" vai ter MARIONETAS.porque se não tiver mais uma vez MARIONETAS na sua programação é quanto a mim a continuação do maior embuste da historia dos festivais em portugal.
Assinado: um espectador de perto do Porto que GOSTA DE MARIONETAS

Anónimo disse...

também não é verdade que não tem espectáculos de marionetas na programação o ano passado tinha 1 ou dois já não me lembro quantos

Anónimo disse...

não sejam má lingua já vi espectáculos de marionetas muito bons neste festival(sim, já foi há alguns anos)(ahahahaha)

Anónimo disse...

concordo!
mais outra pessoa que gosta de marionetas

Maria João disse...

pelo menos este ano parece que vai haver companhias de marionetas segundo o texto de apresentação, assim espero pois nunca mais me vou esquecer da vergonha que foi a ultima edição deste festival tudo sem condições para o publico e para os artistas

Anónimo disse...

lembro-me muito bem o frio que passei a assistir a algo muito estranho em cima de umas estruturas, onde passei muito tempo há espera de bonecos e nada.
porque é que não mudam o nome do festival, boa ideia não acham